PORQUE ESTOU COM FOME?

fat-kid

Não é sempre que as crianças usam os alimentos apenas para satisfazer a fome. Elas, assim como os adultos, também os usam para satisfazer outras razões, ou seja, comem em resposta às suas emoções e sentimentos. Se o seu filho parece com fome o tempo todo, use as seguintes dicas para ter uma melhor idéia do que está realmente acontecendo.

O que desencadeia a fome?
Se o seu filho está comendo três refeições bem equilibradas e um ou dois lanches por dia, mas ainda assim afirma estar com fome, pode haver outras razões, além da fome física, que faça com que queira comer.

Mas como lidar com isso? Faça as seguintes perguntas:

Meu filho quer comer quando está passando por uma dessas situações?

Tédio
Depressão
Estresse
Frustração
Insegurança
Solidão
Fadiga
Ressentimento
Raiva
Felicidade

Meu filho quer comer em momentos diferentes das refeições regulares e lanches?

Meu filho está comendo em todas as oportunidades que tem?

Meu filho é recompensado com alimentos?

Se a maioria das respostas foi sim, isso pode contribuir para uma futura obesidade do seu filho!

Como podemos melhorar então? Aí vão algumas dicas!

Quando seu filho está fazendo as coisas direito elogie! Palavras de aprovação pode aumentar a auto-estima da criança. Elas também podem ajudar a manter a criança motivada para continuar a tomar as decisões certas, inclusive para a saúde e peso.

Verifique se o seu filho está comendo três refeições bem equilibradas e dois lanches por dia. Isso vai evitar a sensação de fome entre as refeições.

Ajude seu filho a escolher outras coisas para fazer em vez de comer, tais como:

  • Passear com o bichinho de estimação
  • Jogar bola
  • Pular corda
  • Dançar
  • Pintar
  • Desenhar
  • Brincar
  • Empinar pipa
  • Andar de bicicleta
  • Brincar de boneca

Oferecer lanches saudáveis, como vegetais crus, frutas, sopa de legumes, iogurtes, cereais. Guloseimas, tais como batatas fritas e barras de chocolate tem calorias vazias que não vão fazer seu filho se sentir completo.

Você escolhe o lanche! Quando as crianças são autorizados a escolher seus próprios lanches, eles não costumam fazer escolhas saudáveis. Converse com seu filho sobre o porquê de lanches saudáveis ​​são importantes.

Fonte: http://www.healthychildren.org/

Imagem: google

Anúncios

CRIANÇA NÃO MORRE DE FOME!!!

alimentando

Uma verdade que sempre falo para as mães dos meus pequenos pacientes é que “CRIANÇA NÃO MORRE DE FOME!” Sim, isso mesmo! Elas não morrem de fome. Essa frase deve se tornar uma regra para todas as mamães! Falo isso para que a comida não se torne um instrumento de manipulação infantil. Nossos pequenos (digo nossos porque o meu aqui em casa é fogo! rs) tem uma capacidade enorme de captar o que nos angustia e usar isso para nos manipular.

Toda criança tem seus momentos de fixação por algum alimento (aqui em casa estamos na fase do tomate e pepino), ou então fases em que não quer experimentar novos alimentos, ou até mesmo fases que experimentam de tudo. Mas com certeza essas fazes não são problema, já que passam! O ideal é sempre manter uma dieta saudável no dia a dia da criança.

Mas como fazer quando a criança não quer comer de jeito nenhum? Durante a semana tem-se que manter uma rotina, com as refeições estabelecidas e de preferência no mesmo horário. Se ela não quer almoçar, por exemplo, nada de substituir a refeição por lanchinhos ou leite. Deixe que ela coma somente na próxima refeição e o que já está pré estabelecido. Tenho certeza que fazendo assim, logo a criança aprende e sempre vai comer as refeições como oferecidas.

Atualmente as crianças estão cada dia mais obesas e, ao mesmo tempo, malnutridas. Isso mesmo, apesar do excesso de alimentos, as calorias são vazias, ou seja, sem nenhum nutriente, o que causa a má nutrição! Por isso, vamos cuidar da alimentação dos nossos pequenos, já que somos o que comemos!!!

Imagem: google

Os vilões da alimentação infantil

caveira-de-alimentos-ruins

Alimentos congelados
Hambúrgueres, empanados de frango, lasanhas e outras refeições prontas podem levar a obesidade, hipertensão e aumento do risco de doenças cardiovasculares. Esse tipo de alimento possui um alto teor de gordura, sódio e conservantes. O ideal é evitar ao máximo esses tipos de alimentos, na realidade eu recomendo uma vez no mês!

Salsicha
Paixão da maioria das crianças, as salsichas são comumente consumidas em lanches, acompanhadas de condimentos, purê de batatas, queijos amarelos e pão branco. Essa combinação acaba acrescentando muitas gorduras e excesso de carboidrato simples à refeição. Um dos maiores problemas da salsicha, na minha opinião, é que elas são preparadas com restos de carnes de animais, incluindo partes altamente gordurosas, sem falar nos conservantes, corantes e nos produtos utilizados para realçar seu sabor. Nesse caso, também devem ser consumidas no máximo uma vez ao mês.

Frituras 
Para que o alimento seja frito, ele deve ficar imerso no óleo. Isso faz com que uma grande quantidade de óleo seja usada, prejudicando a saúde do coração. Sem contar nas calorias que ele acrescenta ao prato! O ideal é sempre optar por preparações grelhadas, cozidas ou assadas, que são muito saborosas e bem recebidas pelas crianças.

Guloseimas
Balas, chocolates e outros doces, geralmente, são bombas de açúcar, que não só podem levar ao ganho de peso como ao aparecimento de cáries. Para oferecermos sobremesa para nossos pequenos, podemos optar gelatinas(em casa uso aquela com corante natural) e frutas. A meu ver, o ideal é substituir essa guloseimas por opções saudáveis, e restringir ao máximo seu consumo!

Salgadinhos industrializados
Que criança não gosta de comer um pacote de salgadinhos? Escuto muito isso de vários pais. O melhor, nesse caso, é restringir o consumo. Sei que às vezes não é fácil, e quando a vontade falar muito mais alto, temos opções que são sem conservantes e até mesmo integrais. Em casa, meu pequeno ainda nem sabe o sabor desses salgadinhos. No lugar deles coloco pipoca feita com água no microondas. Uma opção beeeeeem mais saudável!

Bolinhos e bolachas recheadas
Esses alimentos são ricos em gordura trans e colesterol, tornando-se uma ameaça à saúde do seu filho quando consumidos em excesso. Dessa forma, como os salgadinhos, restrinja ao máximo o consumo. Hoje em dia temos opções mais saudáveis como biscoitos de aveia, cookies integrais e bolachas salgadas integrais também, quais são ótimas opções!

Imagem: google

Dicas para as Festas!!!

Uma coisa que sempre falo para os meus pequenos pacientes, é que antes de estarem acima do peso (ou não), eles são crianças, e não podem deixar de agir como tal!

Uma das coisas que mais me chama a atenção, são as tão temidas “festas de aniversário”!!! As mães ficam preocupadas porque os filhos acabam comendo demais ou não comem nada (por brincarem demais!!!rs).

Por isso resolvi compartilhar algumas dicas!!!

Beijos

1574R-02648B

Dicas saudáveis para os dias de festa:

1. Faça com que seu baixinho tenha um lanche saudável antes da festa, assim você evita que ele coma muito (por estar com muita fome ou até com muita vontade!) e ao mesmo tempo fique despreocupada se ele não comer nada. 

2. Preste atenção no que ele está comendo ou bebendo, pois com a animação, geralmente eles perdem a noção do que comem.
3. Faça com que ele tenha prazer com cada escolha. Deixe que ele saboreie deliciosamente, e não fique pensando na próxima porção que será servida.
4. O mais importante é concentrar-se no que as crianças consumiram.
5. Não deixe com que os pequenos façam da comida a principal atração da festa. Desvie o foco da comida com brincadeiras e outros afazeres.
6. Se seu filho sentir que comeu muito na festa, não faça com que ele fique em um jejum e nem fique se sentindo culpado. A alimentação saudável não se resume a uma refeição, assim só é necessário que faça escolhas mais saudáveis durante as outras refeições!

Fonte: ABESO

Imagem: google

Tudo para seu filho comer bem – Parte 2

Olá pessoal!

Dando continuidade à matéria de terça feira, continuarei falando sobre essa dificuldade de algumas crianças em se alimentar!!!

Beijos

CRIAN

  • No comportamento infantil, é normal rejeitar tudo que é novo. Portanto insista para que seu filho experimente os alimentos!
  • Insista, mas NUNCA force!
  • Os pais precisam respeitar o não dos filhos! Para que isso não acabe virando uma briga e um desgaste.
  • Os pais também tem que aprender a dizer não aos filhos quando eles pedem lanche, salgadinhos ou outras guloseimas.
  • Se eles não comerem esse tipo de alimento (se podemos chamar assim!!!), as crianças irão procurar outra coisa para comer no momento da fome!
  • Ensinar a comer é estabelecer limites, impor disciplina, seguir rotina e ser firme no que foi combinado.
  • Quer comer? Ótimo! Não quer? Não precisa comer, mas só vai se alimentar na próxima refeição!
  • Não é bom para nenhuma criança ter guloseimas acessíveis.
  • Normalmente, uma criança entre 7 e 10 anos, que teve bons exemplos, assume uma postura mais saudável frente à mesa.
  • Os hábitos de serem muito seletivos ou comer pouco, geralmente desaparecem também com essa idade.